14 de fev de 2011

Bonitinho mas será que manda link do capinaremos?

Barney Stinson acredita na teoria do Limão onde 5 minutos seriam suficientes para conhecer o básico de uma pessoa antes de decidir se quer ficar com ela ou não. Hoje é possível stalkear as pessoas em diferentes redes e fóruns e saber um pouco ou quase tudo sobre elas antes mesmo de conversar com a pessoa. E muitas vezes quando nos interessamos por alguém acabamos preferindo usar o caminho do stalker porque se ela não for interessante ou se ela fez algo que não me agradou eu já descarto completamente. Quando é que foi que começamos a ficar tão superficiais?

É como contar uma história começando pelo passado. Você nunca magoou ninguém? O que você faria se alguém descartasse a mínima possibilidade de te conhecer melhor apenas porque soube que você um dia já magoou alguém? Magoar uma pessoa significa magoar todas? As pessoas se perdem em milhares de redes e fóruns e esquecem de preocupar com o que a pessoa é hoje, como ela evoluiu e o que essas experiências fizeram dela.

Quando foi que nos tornamos tão superficiais mesmo?? Quando foi que achamos que uma semana seria suficiente para descobrir estar apaixonado por alguém?? Nada contra relacionamentos curtos quando duas pessoas buscam essa curtição, é mais uma crítica aqueles que acreditam que se apaixonaram sem ao menos conhecer a pessoa direito. Existe um culto a intimidade gratuita como se o fato da pessoa gostar da mesma banda que você automaticamente fizesse ela ser um pouco melhor que as outras. Sério, pensa comigo: se a sua maior qualidade ou aquilo que melhor diferencia você é uma banda que você gosta meu amigo você é um merda.

- Bonitinho, mas manda link do capinaremos :/ ontem disse uma amiga aí. Eu assisto Glee. Eu já escrevi FIRST num tópico do Orkut. Desse último me arrependo, na verdade, mas foram 7 anos atrás e eu era pirralha. Mas eu já escrevi FIRST num tópico do Orkut. E já participei de comunidades ridículas como "Eu já" onde você precisava postar coisas que você já havia feito tal qual aquela brincadeira que a gente costuma usar álcool, só que com a diferença é que o álcool tira a nossa memória no dia seguinte e na internet o cache do Google tá aí para nos julgar. Aliás, nessa comunidade, há 7 anos atrás, foi onde conheci talvez uma das pessoas que fazem parte do meu top 5 pessoas que eu mais amo na minha vida. Uma amiga maravilhosa, divertida, que já passou um monte de coisa comigo, bem ali jogada vomitada num tópico inútil num Sábado inútil numa rede social inútil.

Talvez estejamos tão presos dentro de nossos preconceitos bobos que estamos perdendo a verdadeira idéia da coisa. A internet não é uma forma de separar o joio do trigo, mas uma forma de se comunicar com pessoas que provavelmente você nunca teria contato por não terem o mesmo hábito, o mesmo círculo de amigos ou quiçá morar na mesma cidade. Não é condenar uma pessoa porque ela acha um filme ou uma série ruim, mas sim valorizar aquilo que ela traz de bom.

O que você mostraria em cinco minutos? O seu melhor lado? Suas melhores piadas? Suas boas histórias? Seu favstar? Impressionar no começo é interessante mas não adianta nada se você se mostrar uma pessoa deplorável depois. Em cinco minutos não dá para saber se ela enrola o cabelo com a mão direita, se ela desconta a raiva em você quando tá de tpm. Em cinco minutos não dá para saber se ele prefere beijo demorado, se quando ele fica doente a única coisa que ele precisa é deitar no seu colo enquanto você faz carinho.

Em cinco minutos ninguém faz essas descobertas.

Em cinco minutos você não conhece ninguém.

3 comentários:

elias.alberto disse...

Não gostei do texto, vo te da unfolo

J. disse...

Adorei o texto. É para se pensar q só pq a internet aumentou a nossa identificaçao com pessoas tirou isso do lugar tb. Acho q vou passar o dia pensando... =)

Alan Barish disse...

no cinema muitas vezes decidimos se veremos ou não aquele filme devido ao que vemos durante 90 segundos que dura o trailer... se os outros 118 minutos da história te fizerem se arrepender de ter sentado naquela poltrona a culpa é do trailer?

o que eu disse fez sentido? pra mim não.

eu te conheci como Carmen e vc não tinha fundamento nenhum... agora parece ter muito...

a propósito. o sol nem se pôs e eu já estou bêbado