20 de mai de 2010

O Mistério dos Cardápios

Existe alguma coisa de muito errada com os restaurantes de São Paulo. Preste bastante atenção quando estiver em algum. Estou falando da agilidade que os garçons tem de tirar o cardápio da sua mão logo que você termina de fazer o pedido como quem tem uma bomba presa na cintura esperando para ser explodida.

É uma puta falta de sacanagem (quem entendeu me add) porque se durante o jantar você sentir necessidade de pedir alguma coisa diferente você tem que esperar os garçons passarem de novo pela sua mesa e quem mora em São Paulo sabe que um garçom tem itinerário de 5 a 10 minutos e ás vezes, dependendo do tráfico do restaurante, ele só consegue chegar a tempo de você perder a fome.

E quando você sai com aquela gata e tudo que ela faz é abrir aquela boca (linda, sorriso lindo, dentes brancos, você se pergunta se ela vai ao dentista desde nova, se usou aparelho na infância, na verdade você não se pergunta nada porque a única coisa que você imagina é ela mordendo seu pescoço no final do jantar mas você finge que se importa com o fato dela ser saudável e escovar os dentes porque de alguma forma contribuiu para esse sorriso lindo e aí você não precisa ter nojo de ficar olhando para boca dela do mesmo jeito que você tem de olhar para a boca da sua vizinha porque sempre tem um feijão escapando em algum canto ou uma sujeirinha esquisita ou até mesmo um fio dental da semana anterior que ela esqueceu de tirar) e falar merda e você nem pode por o cardápio na frente para fingir que está ouvindo o que ela está dizendo enquanto balança a cabeça e começa a fazer uma brincadeira mental de quantas vezes aparece a palavra ervilha no cardápio ou como seria misturar uma lasanha com essa sobremesa diferente enquanto a biscate não pára de falar.

E chega a conta no final e você paga uma nota pelo prato e ainda tem os 10% do garçom que você não sabe se já virou 20% ou 30% dependendo do lugar que você mora ou do político que te rouba e você não acompanha jornal porque você só assiste videolog para ficar por dentro dos memes então você apenas supõe que tem que pagar uma certa quantia para os garçons e você aceita qualquer valor que vem mas a única coisa que você não entende é como com aquele preço dos pratos aquela sofisticação da culinária aquele lustre folheado a ouro e aquele terno armani do dono do restaurante porque raios eles não tem dinheiro suficiente para pedir uma terceira cópia de cardápios naquela gráfica vagabunda e disponibilizar um cardápio para cada cliente deixando assim a pessoa á vontade para utilizá-lo a hora que preferir e quem sabe garantir umazinha depois da janta com aquela gata que não pára de falar?

5 comentários:

outyy disse...

incrível a capacidade de não usar vírgulas (no ultimo parágrafo) e escrever tanto com o portugues correto.

Uma ironia nossa é "levamos alguém para comer, para depois comê-la?"

Anônimo disse...

legal...
mas não serve pra nada =)

aaaa disse...

adorei sua historia sou filho do roberto marinho moro em americana sucessos para vc

Rian disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rian disse...

HAHAHAHAH... mto legal, fikô 10 o texto XD. Pior que esse lance do cardápio eh vdd msm!!! ;-)