21 de dez de 2009

Roteiro de como passar 1 semana em São Paulo.

Quinta-feira

Quinta-feira você não acorda porque ontem você ficou bebendo a tarde toda e depois sua esposa te ligou para encontrar com ela porque era amigo secreto da empresa onde ela trabalha e ela queria que você a encontrasse como se amigo secreto fosse gostoso como se amigo secreto da empresa da sua esposa fosse gostoso como se não fosse apenas um motivo para mostrar que.. apenas para mostrá-lo porque ás vezes fingir que está num relacionamento perfeito é tudo que nos resta.

Depois que chegou em casa você encontrou sua filha dando um amasso no sofá com o namorado e isso te pertubou de tal maneira que você não conseguiu lidar direito e acabou mandando o menino embora pelo amor de Deus , Guilherme, ela tava de roupas, tentou melhorar sua esposa, e depois concluiu com "Não é nada que não teríamos feito na nossa idade" mas só de imaginar o que vocês fizeram na idade da sua filha, para ser um pouco honesto até um pouco mais cedo, o que é quase tão assustador quanto encontrar uma camisinha no lixo do banheiro horas mais tarde porém ao questionar o objeto seu filho disse que era para uma feira de Ciências e você sabe que é mentira mas engole seco porque seu filho tá virando um garotão mas se for da sua filha você já reservou um quartinho na sua casa com cordas e um buraco suficiente para colocar uma bandeja de vez em quando para alimentá-la até os seus dezoito anos, idade em que pretende soltá-la do quarto.

Então você acorda mau humorado, dá bom dia para ninguém, coloca uma maçã na pasta e vai tomando o suco enquanto desce para a garagem porque hoje é Quinta-feira e os caminhões que vem de outros estados começam a vir em maior quantidade porque é fim de ano começam a vir em maior quantidade porque é quase fim de semana começam a vir em maior quantidade porque o rodoanel ainda não tá pronto começam a vir em maior quantidade PORQUE SÃO TUDO UNS FILHOS DA PUTA.

E você leva pelo menos três vezes o tempo normal de chegar ao trabalho e agora já deu tempo de todos os trombadinhas acordarem e se espalharem pelas ruas em seus malabarismos frenéticos que nada mais é que resquícios de crianças que um dia fizeram parte do projeto CIRCO ESCOLA que tinha como principal objetivo oferecer atividades educativas para crianças carentes mas pararam de financiar o projeto e as crianças ficaram sem nada e a forma que elas encontraram de sobreviver a isso foi espalhar o que tinham aprendido com as outras crianças e agora hein José como é saber que grande parte dessas crianças estão ai por nossa culpa mas até ai é fácil culpar tudo que acontece com as crianças quando os próprios pais incentivam seus filhos a pedir na rua mas isso não é uma propaganda do governo e não é um panfleto de otimismo isso aqui é só a realidade mesmo que insiste em dar umas pontadas vez ou outra mas logo passa.

Passa porque quando você se mudou para cá há alguns anos você frequentava um cursinho na Praça da República e um dia você viu um homem vestido de saco de lixo e sua esposa que era namorada na época caiu no choro (e você tentou disfarçar mas chorou também) e você achou que comprando uma camiseta da ONBONGO que custava 40 reais era uma boa ação a se fazer para aquele velhinho como se camiseta pudesse resolver alguma coisa e o homem agradeceu mas quando você voltou no dia seguinte o homem estava de novo com a roupa de lixo e um molequinho cheirando droga tava desfilando Onbongo todo felizão.

E você passou tantas vezes por ali que aquela miséria se misturou com o cenário e você não conseguia mais olhar pras ruas sem olhar também para as crianças porque tudo se resumia num único quadro e nem doía mais porque afinal de contas não é com você mesmo então você apenas pensa em doar algum dinheiro para alguma campanha ou doar a reciclagem do lixo para alguma instituição e se convence de que isso é suficiente para se sentir melhor e ajudar o próximo e ops o celular tá tocando é um cliente depois eu continuo pensando na miséria agora eu preciso atender essa ligação, é importante.

(...)

A noite chove e você precisa fazer hora no supermercado de novo e nem existe nada que precisa ser comprado no supermercado isso era o que você achava porque sua esposa sempre dá um jeito de arranjar uns ítens a mais para você comprar e você nunca entende como mulher pode gostar tanto de supermercado mas ao mesmo tempo você olha aquele box do Stallone que você tava pensando duas vezes antes de comprar e decide levar um vinho afinal de contas o Natal tá chegando e é gostoso comemorar com um bom vinho então nota fiscal paulista você passa porque todos passam e tá na hora de ir para casa e você acordou né porque ainda tá alagado e você escuta no rádio para evitar a zona Oeste mas tipo assim você MORA NA ZONA OESTE então você tenta caminhos alternativos porque se você mora em São Paulo você com certeza sabe caminhos alternativos e quando você chega em casa ligam da academia e dizem que sua filha desmaiou e você apavorado fica corre para academia e ela já tá acordada mas está fraca ela tem problema de pressão baixa ou alta você não lembra porque você quase não passa tempo com sua filha então você leva para o hospital do convênio para dar uma olhada e..

PUTA QUE PARIU O DOCUMENTO DO CONVÊNIO MÉDICO.

Então você tenta burlar o sistema porque todo paulista acha que merece ser levado em consideração mas o hspital tá pouco se fudendo para você e se você tiver sem convênio a consulta custa o quádruplo então melhor para gente e sua esposa não deixa você pensar porque primeiro é a saúde da sua filha depois vocês se viram e o médico consulta e pede para ficar em repouso em casa e o cara te cobra 500 reais para isso e você tem vontade de largar tudo e fazer medicina só para ser filho da puta também mas você deixa para lá ia dar mó trabalho e vocês tem dois filhos para criar e vocês tão indo embora e o doutor passa do seu lado e até sorri para você no estacionamento e parece que ele tá voltando pro hospital , e o cara parece bem legal e no fundo você sabe que não é exatamente a culpa dele, mas...

... mas você sem querer arranha o carro dele com a chave mesmo assim.

Nenhum comentário: