31 de dez de 2009

Pseudo-solidão

Ouço a rádio de trânsito todos os dias, mesmo quando não estou no trânsito. Veja muita gente mandando mensagem elogiando a rádio, desejando bom fim de semana para as pessoas, e hoje uma muié que fez curso de português mandou email dizendo que escuta a rádio todos os dias de onde ela mora (Argentina) porque ela achou que ouvir ajudaria a melhorar o português dela e se adequar com a língua bla bla bla.

O que eu sempre achei dessas pessoas: SOZINHAS. Porra, o cara gasta 1,90 só para mandar uma mensagem para a rádio desejando feliz ano novo? A mulher gasta seus minutos diários para ouvir a rádio de TRÂNSITO DE UMA CIDADE QUE NEM FICA NO PAÍS QUE ELA VIVE?

Sozinhos. Somos todos sozinhos. São Paulo, uma das cidades com mais habitantes do país inteiro, cheia de pessoas solitárias.

Então eu pensei "Tá, Marina, e você?" Eu jogo World of Warcraft há 3 anos e jogo com pessoas que nunca conheci. Muitas dessas pessoas que fazem parte da minha vida já há 3 anos e tem um certo convívio comigo, trocamos idéias, histórias, conselhos. Fazemos piadas uns com os outros. É o que se pode chamar de amigos.

Fala lá no Twitter com um monte de pessoa que muitas vezes nem lê o que você escreve, mas você fala mesmo assim. Você não pára. Porque no fundo tudo que a gente quer é ser ouvido, é interagir, é encontrar alguém que tenha as mesmas visões ou que pelo menos não nos deixe tão entediados de nosso cotidiano mesquinho e sem graça.

Sempre fiz piada com todo mundo, muitas vezes as pessoas não gostaram do que eu disse, mesmo quando no fundo, tudo que eu queria fazer, era um pouco de piada, e rir um pouco de mim e rir um pouco dos outros. Porque eu realmente acredito que a gente pode rir de tudo na vida. E mesmo assim levá-la a sério.

Em dois dias duas pessoas distintas da minha timeline tiveram suas casas assaltadas, suas vidas reviradas, e em ambos os casos pessoas estranhas tiveram ajudas de outras pessoas estranhas, foram confortadas, foram entendidas, e fizeram piadas com isso.

E se me perguntarem porque eu continuo fazendo piada, porque eu continuo sendo tão otimista e acreditando nas pessoas...

é só porque no final do segundo tempo, elas sempre estão por ali esperando um momento para nos dar um pouco de alegria.

4 comentários:

Christopher Souza disse...

Fato!

mibaal disse...

http://www.youtube.com/watch?v=yx1wAsYjnxA

Monstro do Lago Ness disse...

"A solidão é essencial à fraternidade"?
É o que dizem, ficamos cada vez mais juntos mas ao mesmo tempo separados... Anyway, eu me sinto melhor falando com gente que nunca vi.

Nãão, moro num país tropical bonito por natureza. Só vou passar 2 meses fora, intercâmbio.
(e estou exultante por sair dos meus 36°C habituais pra os 5ºC de Londres!)

Giuliano Bortolassi disse...

Pois é... no ultimo ano me mudei para São Paulo e tambem percebi o significado de algumas coisas...

Uma delas é a "solidão paulistana".

Sabe que não é solidão de estar sozinho, é essa solidão de estar no meio da multidão.

Telegrama (Ze Cabaleiro): "Mais solitario que um paulistano, que um vilao de filme mexicano."

Não é só você ou eu que sabemos que em São Paulo, o amontoado de gente não nos garante experiências sociais. Muitas vezes cruzamos com as mesmas pessoas na rua, pessoas que moram do nosso lado e nem sabemos quem são, e nunca saberemos provavelmente. Estão ali, do seu lado, mas praticamente não existem.

Roubando um pouco a liberdade da Ma.B, sou uma das pessoas que joga World of Warcraft com ela, e quem faz piada e convive com ela a algum tempo já, virtualmente.

Pelo que conversamos, moro a poucas quadras da casa dela (o que em são paulo, pode-se dizer que somos vizinhos), mas se eu a vir na rua, se eu tropeçar nela caida na rua bebada e jogada no chão (heheheheh não que isso vá acontecer) eu não reconheceria. Não saberia diferenciar ela de um transeunte qualquer.

Esse tipo de coisa me remete a pensar no novo modelo social. Na virtualidade das coisas e no que nossas experiências de interação humana evoluiram e/ou "involuiram".

O assunto se estenderia por mais do que um POST inteiro, mas, fico pensando em o quanto é bom, em uma cidade tão vasta e cheia de ninguens, voce poder ter uma comunidade virtual, de pessoas que, com os mesmos objetivos se reunem para expor idéias, fazer piada, e vivenciar experiências juntos (no caso do nosso grupo, matar monstros virtuais imaginários! quem sabe não exista um "boss" chamado solidão o qual matamos toda noite no jogo?)