12 de nov de 2009

Uma coisa sobre mim: Mudanças parte I

Uma coisa sobre mim: já morei em mais de dez casas.

Primeira mudança: interior de MG numa cidade chamada Camanducaia. Lembro que no primeiro dia encontrei um garoto em cima de uma árvore e mal sabia que com o tempo ele se tornaria meu melhor amigo: Sineval. Irmão do Roberinho. Sim, era o nome dele.

Foi lá que teve a história da tesoura verde e foi lá que eu fiz o casamento da minha prima três anos mais velha que eu com um bolo de areia de mãos sujas uma vez que conseguimos a custo de exploração de mão-de-obra-infantil (só vale porque a gente tinha 8 anos, beijos) , pois fizemos alguns vizinhos apaixonadinhos por nós roubar areia da construção do vizinho Tião e trazer para a gente montar o enfeite.

E o bolo espatifou no chão porque ficou muito pesado e a gente fez os troux meninos varrerem tudo. Serião.

Foi a melhor infância da minha vida. Ok, vocês vão dizer "Mas foi a única", e tens razão, mas eu duvido mesmo que eu seria mais feliz em outro lugar. Não existia essa coisa de internet, a diversão ficava mesmo fora de casa. E nem to falando de wi-fi. A gente saía por aí brincando de pique-esconde, pega-pega e queimada. Em casa só com o vídeo-game e os cheats dos amiguinhos que trabalhavam na locadora e traziam revistinha para você colar e detonar todo mundo.
O que eu aprendi em Camanducaia: a ser feliz. Pela milésima vez.

6 comentários:

Anônimo disse...

gostei muito da tesoura hahahhg

Rogers Silva disse...

esse texto me fez lembrar da minha infância num bairro de periferia, muito longe do centro, da cidade de uberlândia. pelo jeito somos da mesma geração, porque na minha infância tinham exatamente as mesmas coisas que na sua :D
beijos

Reginacelia disse...

Lindo texto. Eu não tenho saudade da minha infância. Mas tenho da sua. =D

EddieTRM disse...

eu me divirto na rua... mas meu briquedo eh o alcooll....

tah parey!!

rsrsr

Legal... minha infancia n foi tao fora de casa assim, mas foi boa tb!!!

Monstro do Lago Ness disse...

Eu pulava corda e brincava de rouba-bandeira todo final de semana, amo lembrar disso.
Ainda bem que não sou a geração sedentarismo-infantil!

Expedito Paz disse...

O Santos teve um atacante cujo apelido era Camanducaia, exatamente por causa dessa pacata cidade do interior mineiro.