16 de out de 2009

Prostitutas Modernas (20/08/2006)

[ps: peço licença a meus leitores antigos para fazer um retrocesso em alguns textos desse blog que merecem ser lidos novamente ]

"O tocou como só as virgens sabem fazer porque as prostitutas já se esqueceram."


São algumas frases destas que nos levam a refletir sobre amenidades: quem já pensou como seria a vida de uma prostituta?? Como qualquer outro trabalho, a rotina traz monotonia e ,por conseguinte, ausência de prazer. É um abrir-e-fechar de pernas e fingimento tão automático que elas se esquecem de como bonito pode ser o sexo .

Essa frase,do livro Onze Minutos (Paulo Coelho) ,foi colocada primeiro isolada, estrategicamente, para que não associassem logo ao autor e ver como algo ruim.Falam mal dele,que só escreve coisas comerciais,sem sentido,que não sabe nada. E assim julgam milhares de livros por causa de uma crítica bem escrita. Virou modinha falar mal de Paulo Coelho. E cult dizer que aprecia Diogo Mainardi. Assim como é moda dizer que Harry Potter é livro pra criança e Senhor dos Anéis não. Que RPG é coisa do demo e que todos bissexuais/homossexuais são o que são apenas pra chamar atenção. É moda beber tudo e não recusar drogas e transar sem camisinha. É moda chamar de frutinha aquele que não experimenta nada.

Émile Durkheim,antigo sociólogo, já dizia que todas as pessoas tem o pensamento coletivo e o individual. O último é aquele desejo secreto,sua personalidade,aquilo que te difere de todos. E o pensamento coletivo é aquele que a sociedade determina e que, ironicamente,você segue pra ser aceito.E a cada dia que passa,inventam mais modas e cada vez mais as pessoas deixam de fazer o que sentem ou o que desejam apenas para satisfazer o desejo dos outros. Julgam antes - e o pior! às vezes nem julgam - e conhecem depois.

Quanto mais passeamos pela História,mais descobrimos quão ignorantes somos. A profissão mais antiga do mundo,segundo dizem, vêm nos mostrar o quanto somos inferiores,afinal de contas, quem é mais prostituta? Aquelas que vendem o corpo ou nós,que vendemos a nossa alma,nossas idéias,nossos desejos mais profundos em troca de uma vida medíocre e nada satisfatória?

4 comentários:

Bruno disse...

Muito bom!

Augusto Molkov disse...

No fim tudo é sobre liberdade. Que ninguem sabe explicar o que é, mas sente as bordas quando vai além do que todos se esforçaram para te prender.

Mas, só para demonstrar a sinergia do seu post, eu que li todos os livros do Paulo Coelho, do Harry Potter, do Senhor dos Aneis, jogo RPG, sou gay e não uso drogas... rs... Vou ter de virar gigolo para completar o quadro?

Caio disse...

Interessante...

Gustavo disse...

Claro que você não pode tirar o mérito da grande maioria dos new-gays e das new-lesbicas que realmente vem de modinha. Nada contra gays, na verdade, hoje em dia é muito mais sofrido ser hetero do qu gay, somos praticamente aberrações.

Sobre as prostitutas, bem, transei com uma prostituta uma vez, e aproveitei pra matar a curiosidade, meu dialogo foi mais ou menos assim:
- Mas vem cá fulana, porque você virou puta?
- No fim das contas, eu nem lembro (ela devia ter uns 25 no maximo), mas com certeza foi mais pelo dinheiro, por exemplo agora, eu ganhei 70 reais seus, sem ter que trabalhar mais de 40 minutos.

Podem até ser prostitutas, mas boa parte delas é bem esperta. Claro que, existem casos e casos.

Agora a frase do Paulo Coelho foi a melhor! auehaeuah