4 de set de 2009

Follow me

Ponho música alta para não te ouvir. E para não ouvir todas aquelas coisas que você não tem pra me dizer. E para me privar de ouvir meu próprio #silencio, que me devora sem pressa e sem delicadeza. Hoje eu precisava de todas aquelas mentiras que só você me contava. E você foi embora tarde demais, tarde demais. E eu tenho um pouco de vergonha também, confesso, que é porque eu não lembro o que eu fiz. E eu fico atualizando seu #twitter só para ver se tem algo que me faça parar de twittar. E eu sigo conhecendo outras pessoas, e outras realidades das quais nunca vivi. E eu busco nelas as suas palavras, aquelas que você deve pra mim. E de tanto apertar F5 eu acabo me atualizando também.

- Slow down, you crazy child. You're so ambitious for a juvenile.

(...)

Porque você saiu de mim? If you're so smart, tell me why are you still so afraid?

(...)

mudo meu #layout , modifico a #conexão, configuro a rede e te convido: vem para mim mas você insiste em me dar #unfollow.

Um comentário:

Plínio disse...

Parabéns! Contrariando todas as hipóteses, vc conseguiu produzir um bom texto fazendo analogias com termos do twitter. Sério, parabéns.