17 de dez de 2009

Roteiro de como passar 1 semana em São Paulo.

Quarta-feira

Quarta-feira você acorda cedo porque é dia de rodízio e você vai ter que pegar o metrô e você tem sorte porque sua esposa te leva na estação e isso faz você economizar o tempo que levaria de ônibus o que pode parecer nada não fosse uma lei universal que TODAS AS PESSOAS da Zona Oeste tem rodízio na Quarta-feira ai as pessoas te perguntam porque você acha que tudo gira ao redor da zona onde você mora mas você sabe que a pessoa que perguntou prefere a zona Sul (coincidentemente onde ela mora) porque acha que lá é mais xique e tem menos violência porque ela ignora os sequestros no Morumbi porque fica perto da marginal tietê então não é exatameeeente zona sul então você fala dos sequestros de moema e ela diz mas moema é xique mesmo você esperava o que e a pessoa no fundo tá fazendo exatamente o que você porque aqui em São Paulo todas as pessoas pensam que sua zona é melhor do que as outras e até as zonas de prostituições devem pensar assim mesmo a Rua Augusta sendo a zona mais famosa de todas mas você não sabe informar porque nunca visitou porque você tem esposa não é mesmo?

Dai você toma banho rápido e usa shampoo e sabonete da Avon porque é a fonte de renda principal da sua vizinha e sua mãe te ensinou a distribuir a renda então você evita comprar sempre nos mesmos lugares para não ficar enriquecendo sempre as mesmas pessoas afinal de contas São Paulo é imensa e se você enriquecer um pouquinho cada pessoa talvez a qualidade de vida melhora ou talvez essas pessoas, mais ricas, viram alvos de parentes de outros estados, abrigando-os e aumentando o número da população o que por um lado é bom porque é mais imposto e mais dinheiro para São Paulo e por outro lado é péssimo porque diferente de coração de mãe aqui não cabe mais ninguém.

Não cabe, não.

E o metrô é o principal local onde você pode comprovar isso principalmente se você tiver que passar pela Sé.

A SÉ EM HORÁRIO DE PICO.

A verdade é que você tem tanto pavor de passar pela Sé que se você fosse rico tomaria multas incessantemente no dia do rodízio mas não pegaria essa merda de metrô mas você não é rico por N razões que você não precisa citar porque você ainda não é desses paulistas depressivos que precisam se tratar num psiquiatra o que significaria remédios de tarja preta porque nenhum paulistano pode ser normal porque ninguém em sã consciência escolheria viver numa cidade assim e remédios tarja preta custam o dobro do preço o que faria seu filho perder o Wii e sua filha não ganhar aquela sandália meia-coisa que ela tá pedindo da Arezzo desde o seu aniversário no mês passado.

Então você chega na estação e percebeu que esqueceu o bilhete único na sua casa então você vai para a fila mal-humorado e na cabine só tem uma pessoa trabalhando e você se pergunta quem é que cuida de quantas pessoas devem ficar em cada cabine essa pessoa só pode estar maluca ou de férias porque não faz o menor cabimento alguém achar que só precisa de uma pessoa naquela cabine numa fila de mais de 20 pessoas mas até que está indo rápido talvez eles sejam muito bem treinados ou o sistema esteja bem preparado não é mesmo talvez seja isso só corte de funcionário ou talvez seja só babaquice mesmo.

E você entra no trem e até consegue ir sentado porque ainda é bem cedo e você está indo desde a primeira estação mas no próximo destino você levanta para uma senhora sentar e ao fazer isso percebe que é um dos poucos que faria e se orgulha disso como se isso fosse algo para se orgulhar mesmo e cinco minutos depois você começa a não ver sentido em orgulhar e se pergunta se existe algum sentido em levantar porque afinal de contas a senhora já andou a vida toda e porque ela não fica em casa ela não tem mais idade pra ficar saindo sozinha e você pensa na sua velhice e decide que não vai ficar passeando no metrô nem mesmo ir ao shopping porque, né..

QUEM INVENTOU QUE TINHA QUE SEPARAR 40% DAS VAGAS DO ESTACIONAMENTO DE UM SHOPPING PARA IDOSOS?

... só pode ser um desses jovens que levam o vovô para o shopping só para conseguir parar numa vaga próxima da entrada do estabelecimento e chegar a tempo na loja antes de fechar.

E a porta do metrô abre e está escrito no chão para esperar as pessoas sairem do metrô mas uma vez uma pessoa veio entrando então você esperou e depois todas vieram e todas passaram por cima de você e não deu tempo de você sair e você teve que voltar na próxima estação por isso hoje em dia você não espera, se precisar empurra, se uma pessoa cair entre o vão do trilho e da estação você deixa porque uma pessoa a menos no mundo é uma pessoa a menos para pegar o metrô, resumindo VOCÊ FAZ O QUE FOR PRECISO PARA SAIR DO VAGÃO.

E você chega no emprego e todos os chefes estão viajando "a trabalho" porque o fim-de-semana deles sempre começam mais cedo e você termina ás cinco da tarde e pega um ônibus até outra estação para não precisar fazer a maldita baldeação e você pára em uma loja para comprar um microfone sem fio para o computador da sua filha que ela te ligou pedindo na hora do almoço e você vai passar o cartão e a moça diz que só aceita cheque e você não compreende como uma loja pode só aceitar cheque que coisa mais arcaica e ela diz que o cheque tá retornando para ficar e você responde é, talvez, na verdade você não responde nada porque alguns vendedores simplesmente não merecem resposta.

E você chega em casa super cedo ás 18h20 e não tem ninguém ainda então você abre uma latinha de cerveja, senta no sofá, puxa a tablemate que sua esposa pediu na POLISHOP e liga o notebook e abre a página de trânsito no site da UOL para acompanhar de perto como está o trânsito de São Paulo e você liga a televisão e acompanha pelo jornal a marginal parada, a avenida nove de julho alagada a 23 de Maio congestionada a inhanhanhanhanhnhnahamelo (já viu como jornalistas adoram falar o nome dessa rua?) com pontos de alagamento o túnel fechou e você dá risada porque você está sentado no sofá e ao mesmo tempo você se pergunta quão patética é sua vida para seu ponto alto do dia for o momento em que você fica sentado no sofá acompanhando o trânsito e rindo dos outros que estão presos nele.

Mas mesmo assim você continua rindo.

5 comentários:

Paulim disse...

"congestionada a inhanhanhanhanhnhnahamelo (já viu como jornalistas adoram falar o nome dessa rua?)"

ahuehauehauehauehauehauehue
são paulo nunca para, por isso que eu gosto de lá (e tbm pq eu nao vivo lá)

B l Y disse...

só sei que chocolate é bom unhun :D

Gleds disse...

Você tá há quanto tempo em SP? Um ano? Dois...?

E já tá mais paulista que eu! Dizus!

Lendo esses textos dá até pra ouvir um paulista genuíno, decendente (Google Você quis dizer: descendente) de italianos falando de como foi o dia dele.

Ou do Seu Lili, personagem do Marcelo Mansfield (mais conhecido pelo bordão "Eu Fico Puto!")

Josh disse...

são paulo mata!

Má B. disse...

Mas po, eu amo SP, Paulim. : D

Sim, Gled, já são 2 anos nessa brincadeira ;P