12 de out de 2008

Sobre seriados, bolinhas e confissões.

E já que eu to com pique pra escrever all the time hoje, vamos aproveitar. Para quem não sabe, eu sou a MAIOR viciada de seriados EVER. Eu e todo meu tempo livre fez com que eu pudesse acompanhar DEZENAS de seriados...e mesmo agora que eu estou com o tempo curto sempre encontro tempo pra assistir meus amados e conhecer novos seriados, porque afinal de contas, é preciso renovar. E lá vamos nós... [só pra constar, ao lado de cada série tem a bolinha da classificação. Ela é vermelha e quanto mais tiver, melhor o seriado é. Vai até cinco, beijos.]


Brothers and Sisters o o o o o

Um seriado sobre a familia Walker e seus cinco filhos: Sarah , Kevin, Tom, Kitty, Sarah e Justin . O pai morre de infarto no primeiro episódio e a familia começa a enfrentar uma série de problemas que o pai deixou para a familia e a para empresa deles. É aquele tipo de seriado que faz vc lembrar da sua familia ( isso se vc tiver uma louca e perturbada quanto a minha) e rende VÁRIAS gargalhadas. Devorei as duas temporadas rapidamente. É uma pena que a terceira temporada tenha começado mal, mas espero que tenha sido só o primeiro episódio.



Gossip Girl o o

Conta a história de riquinhos e pobrinhos que estudam na Constance Billard (escola só para mulheres) ou no St. Jude's (para os rapazes) no bairro Upper East Side de Manhattan em NY. Basicamente aquele seriado fútil pra caralho, do jeitinho que a gente (aka: eu ) gosta. É cheio de fofoquinhas, intriguinhas e personagens estereotipados. Vale pelas makes, looks e acessórios MA-RA-VI-LHO-SOS que ilustram a telinha...mas no fim da 1ª temporada já começou a descambar e o roteiro conseguiu ficar mais artificial que as pattyzinhas insuportáveis de Upper East Side. Segunda temporada veio pra provar que o grande segredo é assistir só um pouquinho. Xô, Xô... Gossip Girl.



Ugly Betty o o o o o o o o o o o o o o o o o

O seriado é adaptado da famoooooooooosa novela que não tinha nada de legal (pelo menos eu não gostava). Conta a história de Betty, a mulher mais brega EVER, que vive no Queens, e conseguiu o emprego de assistente-pessoal (aka escrava) de Daniel, diretor da maior revista de moda de NY, a Mode. Nos faz refletir a respeito das coisas superficiais e aquelas que realmente importam. Com seu carisma e seu jeito apaixonante, Betty nos faz lembrar de nós mesmas (Come on, todo mundo já foi brega um dia) de tal modo que vc até perdoa que ela seja assim breguinha..porque você sabe que no fundo, no fundo ela tem sua beleza interior. Mas láááa no fundo. Brincadeiras á parte, o roteiro é dez e é dos meus seriados prediletos.


How I Met Your Mother o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o o [não cabem mais bolinhas]

Como eu conheci HIMYM é uma história le -espere por isso- gendária. Assisti uma maratona por acaso e quando vi tinha assistido 4 episódios seguidos. Então baixei alguns episódios na net e assisti mais dez. E mais dez. E mais dez... sim. O seriado está na 4ª temporada e se eu disser que assisti as 3 temporadas em uma semana , você vai dizer "No way, vc é uma desocupada". Sim, eu sou. Mas o que está em pauta aqui é quão engraçado o seriado é. E não tem palavras pra descrever isso. Com um elenco quase anônimo (com exceção da Lilly , a ruivinha tarada tocadora de flauta de American Pie, lembram?), vai virar clássico na sua estante assim como Friends ou E.R.


Eu poderia ficar aqui falando até morrer sobre todos os seriados que eu acompanho (calculo que seja entre 30 e 40), mas por enquanto vamos ficar só com estas dicas. Aproveitem, hj é Domingo ;)

3 comentários:

Johnny Rocker disse...

Não tem o que comentar, praticamente. Barney é FODA! Merecidas todas as "bolinhas" pro How I met your mother!

Guitarposer disse...

DKLÇFSHAÇLSKAHAFSDLÇKHFDASLKSHFA

O "The best of" de tudo, é a apresentação dizendo que o máximo da avaliação são cinco bolinhas.
Dessas séries não cheguei a assistir a fundo nenhuma. Que blz né, isso pq eu trabalho numa locadora que tem uma Americanas junto, mas enfim, acompanhei Roma até onde pude pq a merda de um dos discos estava riscado e com problemas e por essa razão tb não consegui ver Borat.
Mas enfim, pra variar começo a falar de uma coisa e quando vejo já to falando de outra que não tem nada a ver (odeio quando começo a ter dessas viagens alucinadas na minha bio) e enfim, outras que tem lá, como Supernatural, Prision Breaks , THE O.C, C.S.I, e todas aquelas que não lembro agora, só vi Rebelde, lçadsfhalfsdç os resumões que são os boxes dessas temporadas e não lembro mais o que.


-----


Mas se for pra falar de uma sessão nostalgia eu sinto falta de seriados antigos nunca terem sido convertidos (pelo menos nunca vi no Brasil), como ALF,
E Vicky a menina Robo, embora a gente ache alguma coisas sobre eles no Youtube

Desculpa o comentário extenso

Guitardo
bjos
(www.gt-life.blogspot.com)

huagha disse...

Marina, estava precisando falar com você. Se lembra do projeto de filmar seus contos? ...

rodrigohuagha@gmail.com

Abraço,
Rodrigo