20 de ago de 2006

Prostitutas modernas.

"O tocou como só as virgens sabem fazer porque as prostitutas já se esqueceram."

São algumas frases destas que nos fazem pensar em coisas e refletir no dia-a-dia. Quem já pensou como seria a vida de uma prostituta?? Como qualquer outro trabalho, a rotina traz monotonia e ,por conseguinte, ausência de prazer. É um abrir-e-fechar de pernas e fingimento tão automático que elas se esquecem de como bonito pode ser o sexo .

Essa frase,do livro Onze Minutos (Paulo Coelho) ,foi colocada primeiro isolada, estrategicamente, para que não associassem logo ao autor e ver como algo ruim.Falam mal dele,que só escreve coisas comerciais,sem sentido,que não sabe nada. E assim julgam milhares de livros por causa de uma crítica bem escrita. Virou modinha falar mal de Paulo Coelho. E cult dizer que aprecia Diego Mainardi. Assim como é moda dizer que Harry Potter é livro pra criança e Senhor dos Anéis não. Que RPG é coisa do demo e que todos bissexuais/homossexuais são o que são apenas pra chamar atenção. É moda beber tudo e não recusar drogas e transar sem camisinha. É moda chamar de frutinha aquele que não experimenta nada.

Émile Durkheim,antigo sociólogo, já dizia que todas as pessoas tem o pensamento coletivo e o individual. O último é aquele desejo secreto,sua personalidade,aquilo que te difere de todos. E o pensamento coletivo é aquele que a sociedade determina e que, ironicamente,você segue pra ser aceito.E a cada dia que passa,inventam mais modas e cada vez mais as pessoas deixam de fazer o que sentem ou o que desejam apenas para satisfazer o desejo dos outros. Julgam antes - e o pior! às vezes nem julgam - e conhecem depois.

Quanto mais passeamos pela História,mais descobrimos quão ignorantes somos. A profissão mais antiga do mundo,segundo dizem, vêm nos mostrar o quanto somos inferiores,afinal de contas, quem é mais prostituta? Aquelas que vendem o corpo ou nós,que vendemos a nossa alma,nossas idéias,nossos desejos mais profundos em troca de uma vida medíocre e nada satisfatória?

10 comentários:

Diego Filipe disse...

Olha, esse eu acho que merece um comentário sério (pra variar)[estou querendo dizer que tentarei ser o menos disperso e desconexo possível]; em suma, Paulo Coelho é o seguinte: você diz em vendermos nossas almas e blablablá e, pra mim, Paulo Coelho é a mesma categoria mesquinha e alienante de coisa, como uma instituição que "compra" sua alma; Paulo Coelho compra sua "felicidade", sua "paz/caminho/oqueseja espiritual"; não é moda criticar alguém que pensa que seu imperativo é a verdade universal de todas as coisas (auto-conhecimento, que seja), não há livros e manuais que nos digam isso e ele fazendo exatamente isso, não está fazendo nada além de propagar uma coisa que chamo carinhosamente de "eufemismo moral", ou seja, uma moral alucinante e fantasiosa que visa "encabrestar" o ser humano para questões próprias! Não, não gosto de Paulo Coelho, mas tudo bem, todos tem o direito de ter uma boa sacada e [talvez] escrever uma frase legal num livro que não passa de literatura barata e de segunda mão [e sim, isso é um preconceito literário!]... um beijo pra você!

Diego Filipe disse...

e não que importe, mas: você já pensou que ele talvez não saiba do que está falando??? 1 - ele não é prostituta, 2 - ele ao menos é uma mulher, por deus! Uma coisa aprendi: só sabemos do outro há partir do momento que o outro nos diz dele... se ele não sentiu o toque igual (você poderia dizer) talvez seja hora de abrir os olhos e perceber que uma relação é feita de dois e o "problema" pode estar em qualquer um dos dois...

Marina Bonafé disse...

Não sou nenhuma fã de Paulo Coelho nem nunca fui, mas conheço um bocado a literatura dele. Li diversos livros, embora só tenha gostado de dois: Onze Minutos e O Alquimista. Não faço de nenhum dos dois leis universais ou livros de cabeceira, mas foram dois livros que eu consegui ler sem sentir sono e consegui refletir algumas coisas. A reflexão, ao contrário do q mts pensam, ñ vem do livro que vc lê, mas da pessoa q o lê.

Não o julgo superior e nunca li em nenhum lugar que ele se julga o máximo dos máximos, mas é certo de que existe um certo ego por ser lido em vários países e tem seus livros publicados em várias línguas, mas até ai, grande merda, a Bíblia é o livro + lido no mundo inteiro e pra mim não tem o menor significado.

O fato é que as pessoas querem exigir uma coisa q as vezes não é o objetivo principal. Eu ñ sei se ele acha que o livro dele ajuda alguém a viver ou ensina algo de diferente, eu só sei as minhas impressões e o que eu senti/passei ao ler. São histórias normais, que me divertiram, me interessaram, mas nem por isso acho ele gênio por isso. Escrever de modo interessante qualquer um o faz e Onze Minutos tem um “quê” de sensualidade que me intriga.

“e não que importe, mas: você já pensou que ele talvez não saiba do que está falando??? 1 - ele não é prostituta, 2 - ele ao menos é uma mulher, por deus! Uma coisa aprendi: só sabemos do outro há partir do momento que o outro nos diz dele”

Realmente não importa. Quantas pessoas não sabem do que estão falando por ai? E quem precisa saber do que está falando só porque está escrevendo uma merda de um livro?? Por um acaso preciso pesquisar sobre o que as virgens ou prostitutas sentem antes de escrever um livro sobre isso?? Pelo amor d Deus, são histórias, são fantasias e não precisa fazer nenhuma comprovação científica para se falar das coisas. Não o acho genial em livros, mas pra quem ñ sabe, Paulo Coelho foi um grande responsável pela maioria das letras de Raul Seixas e , meu amigo, eu sou completamente apaixonada por elas.

huagha disse...

momento paulo coelho...

Diego Filipe disse...

não se trata de cientificidade... entendo seu posicionamento, apenas discordo quanto a ele não querer ensinar aos outros como viver, todos queremos... mas já que literatura é o caso, parafraseio Henry Miller (não leiam Paulo Coelho, vão ler um livro de verdade, tipo o Miller!!![pra quem acabou de falar em imperativo [[ ]): os escritores são seres humanos que destilam seu veneno em seus livrosd (escritos) por simplesmente não terem a coragem de fazer, no real, o mundo que eles imaginam! O Paulo Coelho tem veneno até o caroço para despejar!

Marina Bonafé disse...

É porque ele é do signo de escorpião [got?]

E fim de jogo, 1x1 pro Atlético Mineiro.


;D

Diego Filipe disse...

Hahahahahahahaha

tudo bem...

e eu nem gosto de Raul Seixas... hahahaha

don rodrigone disse...

1- tá, ainda não me convenci de que Paulo Coelho seja bom (mas algum valor deve ter, afinal foi parceiro do Raulzito)

2- Onde diabos o imbecil do Mainardi é visto como cult? Além de estar no panfletão "Veja", o cara não tem sustentação em nada que fala

3- Todos somos prostitutos. Mais cedo ou mais tarde, por razões aceitáveis ou não.

4- Tô gostando da tua escrita, meninota. [cara chato]Faltou só um espacinho depois de algumas vírgulas [/cara chato]

5- só pra terminar com número ímpar =)

beijos

Anônimo disse...

É Diogo Mainardi.

Juliana Freitas disse...

Não gosto do paulo Coelho, odeio o Mainardi, mas concordo plenamente com a comparação feita entre nós e as prostitutas!!!