29 de jun de 2006

Prostituição de idéias.

"A meio caminho entre a fé e a crítica está a estalagem da razão. A razão é a fé no que se pode compreender sem fé; mas é uma fé ainda, porque compreender envolve pressupor que há qualquer coisa compreensível."
(O Livro do Dessassossego - Fernando Pessoa)


"A meio caminho entre a fé e a crítica está a estalagem da razão.

Entre a fé e a crítica encontra-se a razão. Por razão entenda inteligência, raciocínio de alguma coisa que pressupõe que seja compreensível. Por fé entenda acreditar (com ou sem motivo).

A razão é a fé no que se pode compreender sem fé;(a bola)

Uma bola de futebol, por exemplo, não pode ser quadrada ou triangular. Todos conhecem e entendem seu significado, sem precisar de teoria ou apresentação. Isto é a razão.

Deus. Não tem provas que ele existe, mas pode-se acreditar ou não. No caso da afirmativa, temos a fé.

mas é uma fé ainda, porque compreender envolve pressupor que há qualquer coisa compreensível."

Você cresceu e foi ensinado desde o começo a aceitar que aquele pedaço redondo de pano ou de qualquer outra coisa era uma bola. Imagine que cada um no mundo desse um nome qualquer a bola. O vendedor, com certeza, iria à falência. E os narradores de futebol, então? “Cafu passa o cotone pra Adriano que empurra com a perna esquerda e é GOOOOOOOOOOOOOOOOOl”. E no outro canal, Cafu passou a brioca. E no outro a torradeira, o abacate, a alfagema.

Porque damos nomes às coisas? Porque, sem isso, a comunicação dentro de uma sociedade seria praticamente nula. Todos aceitam a existência da bola, mas porque nem todos aceitam a existência de Deus? Porque a bola é visível,é concreta, sendo assim mais fácil assimilar e compreender.O contrário ocorre por Deus ser abstrato.

Mas o fato de acreditarmos em um (e não em outro) se deve exclusivamente ao fato de pressupor de que esse outro tem algo de compreensível. Ou seja, fé é acreditar, com ou sem motivo, e razão é acreditar tendo por base um motivo (não esquecendo que, este motivo, fomos nós mesmo que inventamos, o que faz com que tenhamos sérias dúvidas sobre essas "verdades").

4 comentários:

BrotherZebra disse...

tem umas do velho Lao (aquele velhote) que diziam assim (não lembro as palavras exatamente):

"Antes do céu e da terra existirem, havia algo nebuloso... Eu não sei o seu nome, e eu o chamo de Tao."

"Aqueles que falam sobre o Tao, não conhecem o Tao. Aqueles que conhecem o Tao, não falam sobre o Tao."

Jac Oliveira disse...

Moça.. eu pensei que tu fosses outra Nina :) well, acho que ainda não te conheço...
Voltarei pra ler tudo e comentar de verdade. Tks pela visita!

Ana Paula disse...

oieeee!!!! de passagem pra dar tua nota na comunidade...hehehe!!! lindo o seu blog e o texto é show!!!

AP disse...

Eu acredito, mesmo sem nunca ter visto, na existência de um milhão de euros.